Indústria de moldes e o seu percurso em Portugal
Quando pensamos nas grandes invenções da história moderna, pensamos em automóveis, aviões, computadores, entre outras ideias revolucionárias. Contudo, seria impossível alcançá-las sem recorrer à indústria dos moldes.

 

As raízes desta indústria remontam a 1872, com a criação e patenteação da primeira máquina de moldes, por John e Isaiah Hyatt, nos Estados Unidos. 71 anos mais tarde, esta chega a Portugal pela mão de Aníbal Henriques Abrantes, que produziu o primeiro molde de injeção, na Marinha Grande.

 

Com o passar do tempo, a indústria foi captando cada vez mais atenção por parte de investidores, que começaram a abrir as suas próprias empresas, tanto na Marinha Grande como em Oliveira de Azeméis, criando grande oferta no mercado dos moldes.

 

Aos poucos, a procura foi excedendo a oferta, o que abriu portas às empresas portuguesas no mercado internacional. No entanto, a dimensão e complexidade deste mercado criou a necessidade de um representante para a indústria. Foi assim que nasceu, em 1969, a CEFAMOL (Associação Nacional da Indústria dos Moldes), com o objetivo de promover os moldes portugueses no exterior, representando o setor nas negociações com os governos e outras organizações oficiais. O desempenho foi excecional, pelo que, 11 anos mais tarde, em 1980, Portugal passou a exportar os seus moldes para mais de 50 países. Desde então, os números não pararam de aumentar.

 

Atualmente, Portugal é o 8.º maior produtor de moldes a nível mundial e o 3.º a nível europeu, exportando para mais de 90 países, sendo o setor automóvel o maior cliente. Apesar do abrandamento provocado pela redução da produção de automóveis, a indústria procurou adaptar-se e as empresas direcionaram-se para outras áreas, como a eletrónica, telecomunicações, aeronáutica, dispositivos médicos, energia, entre outras.

 

De facto, a grande capacidade de adaptação, o investimento em tecnologia e o rigoroso controlo de qualidade foram, e continuam a ser, elementos cruciais para a atuação neste mercado tão exigente, no qual a Rectimold se insere. Assim, todo o trabalho desenvolvido continuará a ter como objetivo a consolidação a sua presença no mercado, garantindo novos capítulos para a empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *