Economia Circular
Dado o aumento significativo da população, o crescimento da procura e consequente pressão nos recursos naturais, as sociedades modernas têm vindo a ressaltar a importância de um paradigma mais sustentável e uma economia mais verde. Nesse sentido, o modelo de economia circular tem sido apontado como o caminho para a essa mudança, fazendo frente aos problemas ambientais e sociais decorrentes da globalização dos mercados.

 

Mas, afinal, o que é a economia circular?

Tema bastante frequente, tanto internacionalmente como em território nacional, a economia circular é um conceito estratégico que visa a redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energias, pretendendo o desenvolvimento de novos produtos/serviços, economicamente viáveis e ecologicamente eficientes.

Tendo como objetivo a minimização da extração de recursos, a maximização da reutilização, o aumento da eficiência e o desenvolvimento de novos modelos de negócio, esta distingue-se por se focar na manutenção do valor de produtos e materiais, durante o maior período de tempo possível, no ciclo económico.

Se o modelo linear se baseia no princípio “produz-utiliza-deita fora”, exigindo grandes quantidades de materiais a baixo preço, de acesso fácil e de muita energia; o circular pretende oferecer aos consumidores produtos inovadores e mais duradouros. Para além dos benefícios para o ambiente, este contribui ainda para maior segurança no aprovisionamento de matérias-primas, aumento da competitividade, promoção da inovação, crescimento e emprego.

O grande objetivo da economia circular prende-se com o facto de, quando um determinado produto chega ao fim do seu ciclo de vida, os seus materiais permaneçam, sempre que possível, dentro da economia, podendo ser reutilizados, criando, assim, valor.

A economia circular pode, de facto, impulsionar a competitividade ao proteger as empresas contra a escassez de recursos, a volatilidade dos preços, ajudando a criar novas oportunidades empresariais e formas inovadoras e mais eficientes de produzir e consumir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *