Indústria Automóvel
Em Portugal, o setor dos moldes conta com décadas de tradição. Surgido nos anos 40, este inicia o seu processo de internacionalização na década seguinte e, a partir dos anos 70, vira-se para a exportação, passando, na década de 80, a exportar para mais de 50 países. Desde então que se assiste a um crescimento e desenvolvimento contínuos.

Se o nosso país é o 8.º produtor de moldes a nível mundial e o 3.º a nível europeu muito se deve ao elevado investimento feito por parte das empresas do setor, tanto em novas tecnologias como inclusivamente na formação de mão-de-obra especializada, no intuito de aumentar a sua capacidade de resposta.

É um facto que este setor depende cerca de 80% da indústria automóvel. Atualmente, a indefinição sentida nesta indústria em particular tem provocado um abrandamento na produção de moldes. Os fabricantes de automóveis têm atrasado o lançamento de novos modelos, isto porque se deparam com novos paradigmas relativos à mobilidade (carros elétricos, híbridos ou a combustão). Tal tem obrigado o setor dos moldes a arranjar outras soluções, que passam pela produção para outras indústrias, designadamente a aeronáutica, a eletrónica, a da saúde, embalagens, entre outras.

Também a forte concorrência proveniente do sudoeste asiático, que tem colocado à disposição dos clientes mundiais produtos de qualidade, inovadores, a preços bastante competitivos, tem afetado o setor português dos moldes.

Torna-se, então, imprescindível que este consiga, uma vez mais, adaptar-se às transformações do mercado, apostando em fatores que lhe conferirão maior qualidade e reconhecimento a nível internacional, nomeadamente no investimento em tecnologia, na formação contínua dos seus recursos humanos, na implementação de sistemas de qualidade, como também na promoção de uma excelente relação com os seus clientes.

O setor dos moldes é, indubitavelmente, bastante dinâmico, abrangente e indispensável, que produz para todas as áreas de atividade industrial, pelo que é considerado um setor com futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *